STATEMENT FROM THE AFRICAN RISK CAPACITY GROUP ON THE TROPICAL CYCLONE IDAI

The African Risk Capacity Group (Specialised Agency of the African Union and ARC Ltd) is deeply concerned over the loss of lives, economic livelihoods and extensive displacement of thousands of people in Mozambique, Malawi and Zimbabwe resulting from the impacts of floods and tropical cyclone IDAI.

The Governments of Mozambique, Malawi and Zimbabwe are founding members of the ARC family, having signed the ARC Establishment Treaty in 2012

At the time of its establishment, the African Risk Capacity focused on building Member States’ technical capacities and development of risk financing mechanisms to combat drought risk which was the major catastrophe against food security on the continent.

The efficacy of the ARC Drought Model was proved many times when Governments of Member States received insurance payouts triggered following poor rainfall seasons in the Sahel and Southern Africa, enabling them to provide timely assistance to the affected population.

Following requests from Member States, ARC has been intensively working on the development of River Flood and Tropical Cyclones Models to derive corresponding risk financing products that will provide immediate access to financing to African countries that are prone to such hazards and enable them to provide timely assistance to affected communities.

It is unfortunate that these massive disasters have happened whilst the development work for these tools is still in progress.

Technical experts from ARC have been working closely with other partners to provide information from the models on the areas affected and evaluate the extent of the impact from these two events.

We expect that this information will be helpful in facilitating a good response; and providing better understanding of the prevailing situation.

It is our sincere hope that the ARC River Flood and Tropical Cyclone financial products will soon be made available to Member State Governments to better prepare them for responding to disasters of this nature.

The African Risk Capacity Group would like to commend these governments and partners that have already responded, for their efforts in supporting affected communities and call upon more partners, donors, stakeholders and friends to join the ongoing relief efforts, in solidarity with the Governments and peoples of Mozambique, Malawi and Zimbabwe, to mitigate the impact of this devastating catastrophe.

Signed: Mohamed Beavogui

UN ASG and Director General

African Risk Capacity

DECLARAÇÃO DO GRUPO CAPACIDADE AFRICANA DE RISCO SOBRE O CICLONE TROPICAL IDAI

O Grupo Capacidade Africana de Risco (Agência Especializada da União Africana e a ARC, Limitada) está profundamente preocupado pelas perdas de vidas, meios de subsistência económica e grande deslocação de milhares de pessoas em Moçambique, Malawi e Zimbabwe, resultantes dos impactos das inundações e do ciclone tropical IDAI.

Os Governos de Moçambique, Malawi e Zimbabwe são membros fundadores da família ARC, tendo assinado o Tratado de Estabelecimento da ARC em 2012.

No momento da sua criação, a Capacidade Africana de Risco concentrou-se na capacitação técnica dos Estados-membros e no desenvolvimento de mecanismos de financiamento de risco para combater o risco de seca, que era a principal catástrofe contra a segurança alimentar no continente.

A eficácia do Modelo de Seca da ARC foi comprovada muitas vezes quando os governos dos Estados-membros receberam pagamentos de seguros accionados depois de fracas temporadas de precipitação no Sahel e na África Austral, permitindo-lhes prestar assistência atempada à população afectada.

Na sequência de pedidos dos Estados-membros, a ARC tem trabalhado intensamente no desenvolvimento de modelos de Inundações Fluviais e de Ciclones Tropicais para deduzir produtos de financiamento de risco correspondentes que proporcionarão acesso imediato a financiamento para os países africanos que sejam propensos a tais perigos e os permita prestar assistência atempada às comunidades afectadas.

É lamentável que essas enormes catástrofes tenham acontecido enquanto o trabalho de desenvolvimento dessas ferramentas ainda está em curso.

Os peritos técnicos da ARC têm trabalhado em estreita colaboração com outros parceiros para prestar informações sobre os modelos nas áreas afectadas e avaliar a dimensão do impacto desses dois eventos.

Esperamos que essa informação seja útil para facilitar uma boa resposta; e proporcionar uma melhor compreensão da situação prevalecente.

Esperamos, sinceramente, que os produtos financeiros de Inundações Fluviais e de Ciclones Tropicais da ARC sejam disponibilizados em breve aos Governos dos Estados-membros para prepará-los melhor a responder a catástrofes desta natureza.

O Grupo Capacidade Africana de Risco gostaria de elogiar estes governos e os parceiros que já responderam, pelos seus esforços no apoio às comunidades afectadas e apelar à mais parceiros, doadores, partes interessadas e amigos a se juntarem aos esforços de auxílio em curso, em solidariedade com os Governos e povos de Moçambique, Malawi e Zimbabwe, para mitigar o impacto desta devastadora catástrofe.

Assinado: Mohamed Beavogui

Secretário-Geral Adjunto da ONU e Director-Geral

da Capacidade Africana de Risco

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *